Pegadas mostram caminhada de humanos há 20 mil anos.


As pegadas mais curiosas são as que indicam alguém com uma só perna.

Centenas de pegadas de um grupo primitivo foram descobertas nas proximidades dos Lagos Willandra, na Austrália. Preservadas sob camadas de solo, por cerca de 20 mil anos, elas mostram o que seriam a animada caminhada de adultos, adolescentes e crianças ao longo de um riacho, provavelmente seguindo a trilha de animais.

A datação das pegadas fossilizadas foi anunciada em estudo publicado nesta quinta-feira pela Journal of Human Evolution. A descoberta ocorreu em agosto de 2003, no leito seco de um antigo lago perto do Parque Nacional de Mungo. É como uma fotografia feita entre 19 mil e 23 mil anos atrás.

Nela os pesquisadores puderam perceber claramente adultos correndo à frente do grupo, provavelmente no encalço de algum canguru ou emu, e o restante caminhando em velocidades diferentes, inclusive crianças indo e vindo, fazendo brincadeiras no riacho raso. Estima-se que o grupo tivesse de 8 a 10 pessoas

As pegadas mais curiosas são as que indicam alguém com uma só perna. Segundo os pesquisadores, pode se tratar de alguém conduzindo uma canoa, com uma perna dentro e a outra se impulsionando no leito do riacho.

A descoberta ocorreu quando Steve Webb, da Universidade de Bond, em Queensland, levou um grupo de alunos nativos de seu curso para guias arqueológicos até o leito seco do antigo lago. Ele relatou ao Sydney Morning Herald que uma aluna apontou uma marca no chão e perguntou se seria uma pegada. Havia outras duas ou três próximas.

As escavações posteriores revelaram cerca de 400 pegadas mas Webb acredita que existam muitas mais ao longo do leito coberto pela areia nestes 20 mil anos. As marcas humanas mais antigas já descobertas na Austrália datam de 40 mil anos, no Parque Nacional de Mungo, mas estas são as pegadas mais antigas daquele país.


 


 



 

Fonte: Estadão

Fonte: www.icrvb.com